Alimentos antidepressivos para recuperar o controle de suas emoções

A depressão é um mal que afeta o estado de espírito das pessoas, que pode ser momentâneo ou permanente. Geralmente caracteriza-se pela presença de um sentimento de culpa, depressão e infelicidade, com pouca capacidade para desfrutar de momentos agradáveis da vida. A depressão pode estar acompanhada de certa ansiedade. No entanto, este mal muitas vezes você pode contralar com o consumo de alimentos antidepressivos e neste artigo você vai conhecer quais são os melhores.


alimentos antidepressivos


Fatores que promovem a depressão


A origem desta doença é multifatorial, já que pode ser causado por elementos genéticos, biológicos e psicossociais. Entre os fatores de nosso ambiente social e do meio ambiente, que podem aumentar o risco de sofrer de depressão, podemos citar:



  • Estresse psicossocial,

  • Aumento da permeabilidade intestinal,

  • Má alimentação,

  • Intolerâncias alimentares,

  • Obesidade,

  • Inatividade física

  • Tabagismo,

  • Falta de sono,

  • Deficiência de algumas vitaminas, etc.

Muitos destes fatores estão relacionados com uma alimentação inadequada. Sendo importante, nestes casos, ter uma dieta saudável e equilibrada. Além de incluir alimentos antidepressivos” para melhorar esta condição.


Quais são os alimentos antidepressivos?


Os alimentos anti-depressivos caracterizam-se por ter vitaminas, minerais, aminoácidos, ácidos graxos e outros compostos que favorecem o desempenho do sistema nervoso. Abaixo, você conhecerá alguns dos nutrientes presentes nos alimentos antidepressivos, presta muita atenção se você quiser mudar o seu estado de ânimo, comendo saudável e equilibrado.


Fontes de Vitamina C


A vitamina C é muito utilizada para combater diversas doenças. Um consumo inadequado desta vitamina pode contribuir para a depressão. Também deve-se ressaltar que o consumo de vitamina C pode reduzir os níveis de vanádio, um mineral que esta associado com a depressão bipolar. Você pode encontrar este nutriente em: Laranjas, limões, toranjas, cebola, alho, abacaxi, frutas vermelhas, papaias (mamões), frutos secos e outros.

Também lhe recomendamos que leia:Alimentos para a depressão – Porque consumi-los

O complexo B para a depressão


Os alimentos que lhe fornecem as vitaminas do complexo B e que podem ser ainda muito benéficos para as pessoas que sofrem de depressão.



  • Vitamina B1: Estimula o sistema nervoso e o metabolismo dos carboidratos. Encontra-Se em cereais de grão inteiro, carne vermelha, pão, gema de ovo, leguminosas, vegetais de folha verde, milho doce, frutas, arroz integral e o fermento.

  • Vitamina B2: A deficiência pode resultar em mudanças agressivas de sua personalidade. A encontras em grão inteiro, carne, leite, ovos, queijo e ervilhas

  • Vitamina B3: Sua deficiência está associada com a depressão devido a que produz irritabilidade e transtornos mentais, em casos mais graves, pode até levar a loucura e psicose. Este nutriente é encontrado nas carnes, levedura de cerveja, peixe, leite, legumes, ovos, amendoim e batatas.

  • Vitamina B5: Ajuda a conciliar o sono, sua deficiência pode causar insônia. Isto por sua vez pode produzir quadros depressivos, devido à falta de sono. Você pode encontrá-la em carnes, legumes e cereais de grão inteiro.

  • Vitamina B6: É a que mais afeta os casos de depressão, é necessária para a formação de neurotransmissores importantes para o funcionamento do cérebro. Está na carne, fígado, peixe, arroz integral, manteiga, cereais integrais, gérmen de trigo e a soja.

  • Vitamina B12: Melhora o transporte de oxigênio e sua deficiência causa um clima adverso e outros transtornos mentais. Está presente em carnes, fígado, frango, gema de ovo e leite.

Fontes de triptofano e fenilalanina


O triptofano é um aminoácido que ajuda na formação da serotonina e age como um relaxante muscular. A serotonina é o responsável pela manutenção de um estado de espírito em equilíbrio e sua deficiência pode produzir quadros depressivos. Os alimentos que contêm triptofano são: alho, cebola, aveia, abóbora, repolho, feijão, tomate, manga, figo e proteínas de origem animal (peru, frango e peixe).


Outro aminoácido que está entre os alimentos antidepressivos é a fenilalanina, a qual contribui para produzir a norepinefrina ou noradrenalina (neurotransmissor). O objetivo principal deste neurotransmissor é promover um estado de excitação. Assim, não é de estranhar que cerca de baixos níveis de norepinefrina chegam a produzir a depressão. Isto se deve a que produzem fadiga mental, cansaço, mau humor, entre outros. Este aminoácido é encontrado nas proteínas, leite e derivados, ovos, leguminosas (grão de bico, feijão, soja, ervilhas, lentilhas).

Também lhe recomendamos que leia:Alimentos saciantes e de sua ajuda para manter um peso saudável

Minerais que combatem a depressão


Minerais como o magnésio, cálcio, selênio, lítio e potássio são a linha de defesa contra a depressão. Você pode encontrar alguns desses nutrientes nas nozes, figos, cocos, bananas, mangas, amêndoas, abacate, etc., Certos minerais são obtidos através de complexos vitamínicos em caso de sofrer de depressão.


Os carboidratos complexos


Alguns tipos de depressão, como a produzida por síndrome pré-menstrual e depressão de outono, melhoram com o consumo de carboidratos complexos. Estes alimentos antidepressivos são formados pelo arroz, aveia, lentilhas, soja, feijões, ervilhas, entre outros. Também podemos encontrá-los em legumes como espinafre, batatas, cenouras, cebolas e frutas como pêra, pêssego, ameixas e maçãs.


Omega-3


O omega – 3 é um coadjuvante nos tratamentos antidepressivos, isso se deve a que mantém o equilíbrio mental e ajuda em tratamentos de doenças mentais, como a esquizofrenia. A principal fonte de omega-3 óleo de peixe, mas também é encontrado na linhaça, abacate, amêndoa, a avelã, o espinafre, a framboesa, etc.


A capsaicina melhora da depressão


Este composto estimula a segregação de endorfinas, mais conhecidas como hormônios da felicidade. Estas substâncias, quando estão em níveis adequados, ajudam a superar a depressão. A capsaicina é possível encontrar o gengibre, a pimenta caiena e a pimenta.


Efeito dos alimentos que combatem a depressão


Embora a depressão tem causas variadas, sabe-se que uma alimentação adequada pode melhorar o estado de espírito daqueles que a sofrem. Não há dúvidas, então, que a expressão “você é o que você come” é literal, pois o que ingerimos pode nos ajudar ou nos prejudicar.


Está comprovado que os níveis baixos de serotonina e noradrenalina, substâncias químicas que favorecem a transmissão dos impulsos nervosos, têm relação com a depressão. Se se consegue melhorar a alimentação e despertam a estas substâncias, o estado anímico pode mudar. Vale a pena esforçar-se por mudar os hábitos alimentares para alcançar uma boa saúde mental e física. Conheça de perto este artigo as substâncias que estão nos alimentos antidepressivos e ajudam a superar esta condição.

Também lhe recomendamos que leia:Alimentos para queimar gorduras localizadas

Como incluir os alimentos antidepressivos em sua dieta?


O estado de ânimo pode ser afetado pelos alimentos que consomem. Às vezes uma refeição ajuda-nos a sentir bem a curto prazo. No entanto, se você quiser aproveitar ao máximo as propriedades anti-depressivas dos alimentos, o melhor é levar uma dieta equilibrada todos os dias. Além disso, é necessário esclarecer que não existem alimentos específicos para curar a depressão. Mas sim, é certo que a alimentação saudável e equilibrada, juntamente com um tratamento adequado, podem contribuir em grande medida para superar os estados depressivos.



  • Importância Alimentos Antidepressivos

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *